Práticas e ações estratégicas são necessárias para garantir a segurança e o bem-estar dos pacientes dentro de um ambiente hospitalar. As iniciativas elaboradas nesse aspecto minimizam os riscos e danos durante a assistência à saúde, o que reflete positivamente na qualidade dos atendimentos.

Por isso, para reforçar a importância dessas condutas, os Hospitais Estaduais de Trindade, Luziânia, Formosa e São Luís de Montes Belos, administrados pelo Instituto de Medicina, Estudo e Desenvolvimento – IMED, estão realizando simultaneamente a Semana da Segurança do Paciente.

Dos dias 13 a 17 de setembro, os profissionais das unidades de saúde participarão de palestras, dinâmicas e rodas de conversas sobre temas relevantes relacionados à campanha interna – que está associada ao Dia Internacional da Segurança do Paciente, celebrado na próxima sexta-feira (17).

“Essa iniciativa tem sua importância baseada na necessidade de ter o máximo de cuidado com quem está internado. Temos que nos atentar ao que é necessário para fazermos nosso melhor. Priorizamos muito a segurança dos nossos paciente e funcionários”, disse Ana Brito, diretora do IMED e responsável pela condução do projeto.

Temas relevantes

Entre os temas abordados nas palestras estão SEPSE – conjunto de manifestações graves em todo o organismo produzidas por uma infecção – Metas Internacionais de Segurança do Paciente e Cultura Justa – modelo de governança que estabelece um ambiente no qual o relato de eventos adversos recebe incentivo para aperfeiçoar processos e evitar que falhas não intencionais aconteçam.

“Tudo o que pudermos fazer para garantir um ambiente acolhedor e, principalmente, seguro aos nossos pacientes, nós faremos. Esse evento só reforça nossa preocupação em conscientizar constantemente nossos profissionais para que eles oferecer a melhor assistência à população. Tanto que recentemente o Hetrin foi Acreditado”, afirmou Getro de Oliveira Pádua, diretor do IMED.

Dessa forma, a certificação, concedida ao Hospital Estadual de Trindade veio pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) após rígido processo avaliação. A unidade de saúde atendeu a mais de 80% dos requisitos estabelecidos pela organização, reconhecidos internacionalmente.

A acreditação é um método de avaliação que busca, por meio de padrões e requisitos pré-estabelecidos, promover qualidade e segurança na assistência à saúde. Portanto, o certificado tem validade de dois anos, para estimular e garantir a melhoria constante.

Skip to content