O mês de agosto começou e com ele a Semana Mundial do Aleitamento Materno. No Hospital Regional de Formosa (HRF), administrado pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento – IMED, o “Agosto Dourado”, como ficou conhecida a campanha, terá como foco principal o compartilhamento de experiências e conhecimentos por meio de palestras oferecidas aos profissionais de saúde.

Para destacar a importância do aleitamento materno o HRF desenvolveu uma série de encontros com especialistas de destaque internacional que vão abordar temas como como manejo clínico da amamentação, cuidados odontológicos, o papel da enfermagem no processo do aleitamento e a função do parto humanizado com a participação de colaboradores e convidados.

Uma das palestrantes é a enfermeira Fernanda Vianna, que também é consultora internacional da Rede Global de Bancos de Leite Humano (RGBLH) que destaca a importância do papel da enfermagem durante a semana do aleitamento. “São esses profissionais os responsáveis pelo acompanhamento das puérperas durante o processo de amamentação. É essa equipe que facilita o acesso entre mãe e bebê, além de ajudar com a preparação nos primeiros contatos do lactante com o peito”, afirma.

Leite materno é vida

Pesquisas apontam que o leite materno é o alimento mais nutritivo do mundo e, se os bebês forem amamentados exclusivamente nos primeiros seis meses de vida, terão menos riscos de contraírem doenças como infecções gastrointestinais. Por outro lado, o alimento também traz inúmeros benefícios como o combate à hemorragia pós-parto, aceleração da recuperação da mulher e a diminuição da taxa de mortalidade do bebê. O ato de amamentar acalma a criança e diminui o risco de aparecimento de doenças mentais.

Para a Drª Maria Luiza, médica obstetra do HRF, o aleitamento materno é, antes de tudo, uma demonstração de afeto. “Saber que em você está o melhor alimento para o bebê e que, a partir deste alimento vai crescer saudável, faz a mãe se sentir forte e capaz de enfrentar esta nova etapa da vida que é difícil, muitas vezes desgastante, mas absolutamente compensada pela alegria de poder auxiliar no desenvolvimento do seu filho”, relatou.

Entretanto, infelizmente nem todos os recém-nascidos têm a sorte de fazerem do leite materno a sua primeira refeição. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), menos da metade – 48% – dos bebês nascidos na América Latina são amamentados em sua primeira hora de vida. Além disso, ao analisar o panorama mundial o quadro piora um pouco, ao constatar que apenas 44% das crianças são alimentadas exclusivamente com o leite materno no primeiro semestre de suas vidas.

Maternidade referência

Ações como as palestras desenvolvidas pelo HRF, que reforçam a importância do aleitamento materno e o acolhimento oferecido às gestantes antes e depois do parto, são essenciais para o aprimoramento da qualidade de alimentação neonatal.

Hoje a maternidade do HRF conta com 12 leitos de Alojamento Conjunto (Alcon) e três pré-partos. Além disso, nos primeiros seis meses deste ano a unidade realizou 584 partos.

“Hoje a maternidade do HRF é uma referência e recebe puérperas locais e de cidades como Goiânia, Bezerra, Luziânia, Planaltina, Flores, entre outras. Por isso, entendemos a importância de realizar a Semana do Aleitamento Materno e palestras sobre o Agosto Dourado na unidade”, finaliza Vânia Fernandes, diretora do HRF.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content