As consequências da pandemia do novo coronavírus são percebidas a cada dia que passa. Seja pelos brasileiros internados ou pelo número de casos no país. No entanto, há uma parcela da população que vive em situação de vulnerabilidade social e que sofre ainda mais com o impacto da Covid-19.

Por isso, o Hospital Regional de Formosa, que é administrado pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED), em parceria com o Padre Inácio, pároco do Mosteiro Nossa Senhora da Ternura, angariou 50 cestas básicas para doação.

A ação tem o objetivo de alcançar famílias que tiveram a renda comprometida e agora dependem dos donativos para se alimentar. A arrecadação de alimentos é uma iniciativa da Comissão de Responsabilidade Social que, em maio, também iniciou a campanha do agasalho na unidade.

O vírus da Covid-19 desempregou milhões de pessoas no Brasil. Além disso, muitas enfrentaram um cenário ainda mais caótico de pobreza, fome e ausência de recursos básicos para sobrevivência. De acordo com o Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia no Brasil, desenvolvido pela Rede Brasileira de Pesquisas em Soberania e Segurança Alimentar, metade da população brasileira está nesta situação, seja leve, moderada ou grave. No geral, 19 milhões de pessoas enfrentam a fome no país.

Enquanto cientistas e médicos pensam em soluções para enfrentar o contágio do vírus, 55,2% da população brasileira sofre com o fantasma da insegurança alimentar. Por isso, ações de arrecadação e distribuição de alimentos como a do HRF são tão necessárias e determinantes para a sobrevivência de pessoas socialmente vulneráveis.

Doar faz bem

Ajudar o próximo sempre foi uma conduta social que, objetivamente, implicava em benefícios interpessoais. Entretanto, com o agravamento da pandemia essas iniciativas ganharam cada vez mais espaço e um novo sentido para a palavra generosidade surgiu.

Estender as mãos a quem mais necessita nesse momento é também uma maneira de diminuir a desigualdade no mundo. Olhar o outro sob a perspectiva de irmandade, de que somos todos iguais, traz uma sensação de coletividade e cuidado para além dos nossos próprios desejos.

Contudo, arrecadar alimentos e entregar para a população de Formosa é uma maneira que o HRF encontrou de praticar a solidariedade coletiva. Os colaboradores da unidade foram os agentes doadores das cestas básicas, e o Pe. Inácio o facilitador entre as famílias e o hospital. “Fomos agraciados com essa parceria e tenho certeza que haverá muitas famílias beneficiadas pelos donativos arrecadados. Esperamos que a paz, o amor e a prosperidade alcancem esses 50 lares”, afirmou o pároco.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content