“Mudamos totalmente a qualidade de atendimento e humanizamos a saúde na região”, afirmou o governador Ronaldo Caiado, na segunda-feira (03/05), durante visita ao Hospital Regional Dr. César Saad Fayad, em Formosa.

Somente no primeiro trimestre de 2021, a unidade atendeu mais de 18 mil pacientes, sendo 4,2 mil no pronto-socorro (PS) voltado para Covid-19 e 14 mil no geral. Ele também vistoriou as obras de construção da Policlínica Regional, que será referência em assistência especializada para moradores do município e da Macrorregião Nordeste.

“Quando eu assumi o governo essa foi minha meta, meu compromisso de vida: a regionalização da saúde”, enfatizou Caiado durante visita ao hospital. Ele relembrou que, em janeiro de 2019, existiam leitos públicos de UTI disponíveis em apenas em três municípios, Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia.

“O cidadão vivia na dependência da regulação para dizer: pode vir que em Goiânia que tem leito. Senão, estava fadado a não ter sequer, uma oportunidade de sobreviver”, destacou.

Melhorias

Estadualizado desde junho de 2020, a unidade de saúde hoje conta com 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) 26 de enfermarias dedicados para atendimento de pacientes vítimas da Covid-19.

Ao acompanhar o governador, o secretário de Governo, Ernesto Roller, ressaltou que os investimentos feitos pelo Governo de Goiás trouxeram desenvolvimento para toda a região. “Um grande avanço para o cidadão do Nordeste goiano e para a qualidade de vida”, disse. “Nos traz esperança e insere Formosa num patamar em que poucas cidades estão”, complementa.

Prefeito de Formosa, Gustavo Marques de Oliveira elogiou a sensibilidade de Ronaldo Caiado e o empenho em salvar vidas. “O senhor mudou a realidade do Estado devolvendo benefícios para o cidadão. Portanto, só temos a agradecer pela sensibilidade e carinho com os formosenses”, afirma.

O Hospital Regional de Formosa ainda possui 44 leitos clínicos para internações gerais e maternidade. Além disso, a unidade oferece aos pacientes pronto-socorro 24 horas para demanda espontânea e completa estrutura para realização de exames de laboratório e de imagem.

Além disso, após a fase crítica da pandemia, o Hospital Regional continuará servindo a população da Macrorregião Nordeste como unidade de caráter regionalizado para atender outros casos.

Entretanto, para a diretora Vânia Fernandes, a unidade de saúde é considerada um “marco” por ser a única que tem UTI em Formosa. “Quero agradecer principalmente a oportunidade de podermos estar aqui, fazendo a gestão da unidade”, comentou.

Por outro lado, a diretora de Relações Institucionais do Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed), Maria Caroline Lazarini Dias, evidenciou o comprometimento do governador e sua “visão de futuro”.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content